• Postado em 01/10/2012    |   17:03

Organização define percurso do Desafio da Primeira Capital

Largada e a chegada serão no Centro Histórico da cidade, em frente à Igreja de Nossa Senhora das Vitórias

A organização do Desafio da Primeira Capital, válida pela 7ª Etapa do Campeonato Piauiense de Mountain Bike, definiu o percurso da prova que será disputada no dia 21 de outubro, em Oeiras.

O Desafio da Primeira Capital terá cerca de 50 quilômetros de percurso com trechos técnicos, travados e de muitos single-tracks, além de subidas e descidas acentuadas. A expectativa é de que entre 80 e 100 ciclistas participem da prova, torneio homologado pela Federação de Ciclismo do Piauí (FCicloPI).

Os organizadores da etapa, Paulo Fernandes e Último Campos Reis, já viajaram algumas vezes para Oeiras e concluíram o percurso total da trilha. A prova será realizada no estilo Cross Country Maratona(XCM). Vencem os atletas que fizerem suas melhores estratégias de corrida no menor tempo de prova cronometrada.

Segundo Último Campos Reis, a largada e a chegada serão no Centro Histórico da cidade, em frente à Igreja de Nossa Senhora das Vitórias, tombada e considerada patrimônio histórico.  A catedral começou a ser construída em 1697 e foi concluída em 1733, no estilo barroco. Lá, estão tesouros da história dos piauienses, como imagens sacras oriundas de Portugal e da França. Muitas dessas imagens estão também guardadas no Museu de Arte Sacra, que fica ao lado da igreja, no antigo Palácio Episcopal.

A prova seguirá rumo à zona rural de Oeiras, onde single-tracks e areia testarão a força de pernas e braços dos competidores. Além disso, estradões com terra de chão batido deixarão a prova muito ágil e cheia de disputas entre os mais velozes. Neste trecho, os atletas devem ter muita atenção para evitar quedas, principalmente nas descidas.

A organização do Desafio da Primeira Capital também incluiu no percurso três passagens de rios, onde os atletas terão que se molhar e carregar a bike para transpor os desafios, nos rios Canindé e Corrente.

“A prova terá um nível de dificuldade técnica moderada. A nossa ideia foi justamente fazer uma prova diferente, que pudesse mexer com o psicológico dos atletas e levá-los para um momento de aproximação com a cultura, com nossos antepassados. Certamente que será um desafio inesquecível”, destacou Último Campos Reis.

Autor: Flávio Meireles

COMENTÁRIOS

Enviar Comentário

NOTÍCIAS RELACIONADAS