• Postado em 19/11/2012    |   11:45

TCE cria núcleo de inteligência para combater corrupção

Sede do TCE, bairro São Pedro, zona Sul de Teresina. (foto: Gil Oliveira)

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) implanta até o final deste mês, dois novos núcleos que vão contribuir para agilizar ainda mais os trabalhos de fiscalização e controle das contas públicas. Tendo como objetivo prevenir desvio de recursos na administração do Estado e dos municípios.

No próximo dia 29 de novembro, o Presidente do TCE, conselheiro Kennedy Barros, vai entregar os núcleos de auditoria operacional e de inteligência.

O primeiro vai intensificar as operações para avaliar a qualidade do serviço prestado por programas governamentais, analisando também a relação custo benefício do serviço executado e ajudando o gestor a corrigir possíveis falhas.

Já o núcleo de inteligência vai ganhar estrutura para dar suporte ao trabalho que já vem sendo feito com o cruzamento de dados oriundos de várias fontes e instituições com as quais o TCE firmou parceria, a fim de coibir irregularidades na administração pública.

A grande vantagem da atuação do Núcleo de Inteligência é que, por meio dele, o TCE tem condições de fazer um monitoramento das movimentações financeiras dos gestores, checando informações de um banco de dados que inclui transferência de imóveis, declaração de rendimentos, IPVA, entre outros. Com isso, fica mais fácil detectar possíveis desvios de recursos a partir do enriquecimento ilícito de gestores e servidores públicos.

Segundo o Presidente do TCE, conselheiro Kennedy Barros, a ideia é fazer uma investigação preventiva, detectando irregularidades que, muitas vezes, não aparecem nas prestações de contas. “É um trabalho preventivo de fundamental importância para que o Tribunal possa antecipar-se aos fatos, antes que eles venham a causar danos ao Erário”, explica Kennedy.

No mesmo dia, serão inauguradas também as novas instalações da Ouvidoria do TCE, coordenada pela conselheira Lílian Martins, de forma a melhorar a aproximação dos técnicos da Corte com a sociedade civil organizada e o cidadão comum.

Autor: Portal da Clube

COMENTÁRIOS

Enviar Comentário

NOTÍCIAS RELACIONADAS